Esporte

A vida disciplinada dos atletas em busca da tão sonhada participação nos Jogos Olímpicos

2019-08-19

author:

A vida disciplinada dos atletas em busca da tão sonhada participação nos Jogos Olímpicos

Hoje, quando falamos de atletas de ponta, geralmente pensamos no futebol e nos jogadores com salários próximos ao PIB de alguns países em desenvolvimento. Mas, o esporte definitivamente não diz respeito apenas ao futebol. A grande maioria dos atletas precisa abrir mão de muita coisa e possui uma vida tão disciplinada, que acaba sobrando pouquíssimo tempo para a vida social ou familiar. Salário? São poucos os que se transformam em superstars e recebem milhões todos os meses em sua conta (Alô, Neymar!) Ser atleta é muito mais uma questão de propósito e paixão do que amor pelo dinheiro.
 
 
Se eles nos fazem sonhar quando os vemos nos Jogos Olímpicos orgulhosamente vestindo as cores de seu país, pouca gente conhece os sacrifícios diários que eles têm que fazer para chegar lá! Quando todo mundo sai de férias, eles treinam. Quando saímos para tomar uma bebida à noite com os amigos, eles vão dormir para estar em forma no dia seguinte. E, no caso do remo, são literalmente milhares de quilômetros percorridos para alcançar o objetivo final de participação nos Jogos Olímpicos. Isto sem falar naqueles aqueles que também abraçam a intensa rotina de treinamento, mas não conseguem se qualificar.
 
 

Nós conseguimos acompanhar 2 remadores da equipe francesa (Hugo Boucheron e Matthieu Androdias), em preparação para o Campeonato Mundial de Remo, que acontece no final de agosto na Áustria. Basta dizer que poucas pessoas gostariam de seguir esse ritmo:

6h: despertar muscular – correr, andar de bicicleta ou remar
7h: café da manhã
8h30: 1h30 de remo
10h30: alongamentos e recuperação em banho de gelo
11h: feedback com o treinador
12h: almoço e depois descanso
16h: 1h3o de musculação
18h: Alongamento e recuperação em banho de gelo
19h30: jantar

 
 
O Campeonato Mundial de Remo servirá como uma regata de qualificação para as Olimpíadas do próximo ano em Tóquio. De fato, como na maioria dos esportes, existem cotas. Para cada esporte representado, existe um número limitado de participantes que poderá representar seus países. Então, muitas vezes é no ano anterior ao tão esperado Jogos Olímpicos que eles costumam dar o sangue na expectativa de garantir uma vaga. Vamos torcer para que todos os sacrifícios feitos por eles permitam com que eles possam participar da mais bela competição esportiva que existe!
 
 
 
Fotos e vídeo: Lumière Média

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube.

 

conteúdo original
Comentários do Facebook