Tecnologia

Engenheiros transformam pedaço de papel em teclado sem fio com sistema de autoalimentação

2020-09-10

author:

Engenheiros transformam pedaço de papel em teclado sem fio com sistema de autoalimentação

Quem disse que aparelhos eletrônicos precisam ser sempre de plástico ou aço? Para um grupo de engenheiros pra lá de criativos da Universidade de Purdue, em Indiana – Estados Unidos, o papel pode ser uma matéria-prima eficaz e acessível. Os engenheiros desenvolveram um processoque transforma qualquer embalagem de papel ou papelão em um teclado ou até mesmo outras interfaces. Mais sustentável que os tradicionais teclados de plástico, o dispositivo é sem fio e ainda possui um sistema completo de autoalimentação.

teclado de papel 1

“Esta é a primeira vez que um dispositivo eletrônico feito de papel com alimentação própria é demonstrado”, disse Ramses Martinez, o satisfeito professor assistente na Escola de Engenharia Industrial de Purdue. Essa tecnologia é compatível com os processos convencionais de impressão em grande escala e pode ser facilmente implementada para converter rapidamente embalagens convencionais de papelão ou papel em embalagens inteligentes, tornando equipamentos eletrônicos muito mais acessíveis e sustentáveis.

 

E a tecnologia ainda não acaba aí! Desenvolvemos um método para tornar o papel repelente à água, óleo e poeira, revestindo-o com moléculas altamente fluoradas”, acrescentou Martinez. No entanto, isto não significa que a partir de agora os teclados de computador serão feitos em papel, mas que a tecnologia criada por eles possa ser incorporada nas próprias embalagens de papelão. “Eu imagino essa tecnologia para facilitar a interação do usuário com a embalagem de alimentos, para verificar se o alimento é seguro para ser consumido, ou permitir que os usuários assinem a embalagem que chega em casa arrastando o dedo sobre a caixa para se identificar adequadamente como o proprietário do pacote”, explicou Martinez.

 

Foto: divulgação

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube

Comentários do Facebook