Animais

Lhama de terapia faz companhia a idosos distantes da família durante quarentena

2020-07-28

author:

Lhama de terapia faz companhia a idosos distantes da família durante quarentena

Ao acariciarmos animais de companhia, nosso cérebro libera serotonina, o mesmo hormônio quando estamos em contato com nossos filhos ou familiares próximos, o que faz toda a diferença na saúde mental e qualidade de vida das pessoas. Porém, com a pandemia, muita gente está impossibilitada de ver seus parentes e este é o caso dos Estados Unidos, atualmente o país mais afetado com mais de 4 milhões de casos confirmados. E já que os idosos estão impossibilitados de encontrar suas famílias, a lhama de terapia César, que vive no Oregon, está fazendo companhia a eles.

A ideia surgiu de seu dono, Larry McCool, que possui uma fazenda na cidade de Jefferson e percebeu como seu animal poderia trazer alegria à vida das pessoas. Desde então, ele tem levado César para as casas de repouso próximas à sua fazenda – a Mystic Llama Farm, para acompanhar voluntariamente os idosos que estão sem algum contato físico com seus parentes há meses.

lhama de terapia no oregon 2

Segundo ele, é emocionante ver a alegria nos olhos dos idosos: “Eles se sentem negligenciados e excluídos e quando vêem César, seus olhos se iluminam. Todo dia eu acordo tão agradecido por ver César fazendo isso. Todos podem abraçar uma lhama, todos podem abraçar César. Eu tenho que fazer isso todos os dias. Eu não poderia pedir uma vida melhor. E eu não poderia pedir um parceiro melhor que esse”, disse em entrevista ao site Business Insider Today.

lhama de terapia no oregon 3

Lhamas são conhecidas por serem animais de terapia ideais, devido ao comportamento calmo e sociável. A terapia assistida por animais (TAA) é uma prática que está ganhando espaço na medicina contemporânea e, neste sentido, os animais são tão importantes para a melhora da saúde do paciente que são chamados co-terapeutas. Eles podem ser usados para tratar pessoas com demência, crianças com necessidades especiais e outras pessoas com diferentes condições ou com problemas de saúde mental.

Para Sharon Alcaraz, diretor de um asilo da região: “Isso os deixa muito felizes e também ficam felizes ao saberem que a comunidade se importa com eles, que existem pessoas no exterior que lembram que eles estão lá sozinhos”. De fato, se passar meses confinado não tem sido fácil para ninguém, precisamos pensar nos idosos e na solidão que eles estão enfrentando nestes últimos meses.

 

Fotos: Business Insider Today

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube.

Comentários do Facebook