Ciência

Neto de Jacques Cousteau está construindo maior centro de pesquisas subaquáticas do mundo

2020-09-17

author:

Neto de Jacques Cousteau está construindo maior centro de pesquisas subaquáticas do mundo

Filho de peixe, peixinho é? Neste caso, podemos substituir por ‘neto’, já que Fabien Cousteau – o neto de Jacques-Yves Cousteau, resolveu seguir os passos do avô e está construindo o maior centro de pesquisas subaquáticas do mundo. Assim como o avô, ele tem dedicado sua vida a desvendar mistérios da vida subaquática e está focado em um novo objetivo: a construção do Proteus. Em homenagem ao Deus do mar mitológico, o laboratório será um habitat de mais de 300 metros quadrados para pesquisadores do oceano.

proteus Cousteau 1

Equipado com laboratórios da última geração, o centro permitirá aos pesquisadores processar suas amostras em tempo real e será localizado na costa de Curaçao, a 18 metros de profundidade. Segundo Fabien, Proteus será como a ISS – Estação Espacial Internacional do mar. “Proteus não fornecerá apenas acesso sem precedentes ao oceano para os aquanautas e cientistas a bordo, mas também para o mundo”, afirma o francês.

proteus Cousteau 2

Seguindo a ideologia de seu avô, de que as pessoas protegem o que amam, amam o que entendem e entendem o que lhes é ensinado, seu objetivo é aproximar o conhecimento marítimo da população em geral, pois assim será mais fácil fomentar a verdadeira mudança em relação à conservação das espécies marítimas. “Haverá um laboratório de produção de última geração no local que permitirá a transmissão ao vivo de palestras, conexões nas redes sociais e realização de entrevistas com a imprensa. Ter este tipo de acesso ao oceano é necessário para que quaisquer mudanças sejam feitas”, explica.

proteus Cousteau 3

Altamente tecnológico, o layout do centro busca maximizar a qualidade de vida de quem vive debaixo d’água. Sendo assim, o local possui um espaço social central, que é cercado por cápsulas que abrigam alojamentos, laboratórios, instalações médicas e banheiros. Claraboias ajudam a trazer o máximo de luz natural possível, enquanto as luzes de espectro total garantirão que os cientistas recebam a quantidade mínima de exposição aos raios ultravioleta necessária a cada dia.

proteus Cousteau 4

Viver debaixo d’água com conforto será possível em breve aos que buscam uma maior compreensão e uma verdadeira imersão da vida marinha. Viver debaixo d’água dá a dádiva do tempo e a incrível perspectiva de ser um residente no recife. Você não é mais apenas um visitante”, completa Sylvia Earle, bióloga marinha e embaixadora do Fabien Cousteau Ocean Learning Center.

proteus Cousteau 5

Para que o Proteus seja uma realidade, Cousteau e sua organização sem fins lucrativos – o Fabien Cousteau Ocean Learning Center, estão arrecadando fundos para os US $ 135 milhões necessários para a construção da base. Com este projeto, ele espera aumentar a conscientização sobre a necessidade de avançar na pesquisa oceânica. “Embora eu seja um grande defensor da exploração espacial – e um dia esperaria explorar as águas de Marte – por que ir a centenas de milhares de quilômetros de distância, quando você pode mergulhar debaixo d’água em nosso próprio planeta Terra?”, questiona o explorador.

 

 
 
Fotos: Instagram

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube

Comentários do Facebook