Esporte

Superação: garotinha que nasceu sem pernas ganha medalhas praticando ginástica olímpica

2020-08-10

author:

Superação: garotinha que nasceu sem pernas ganha medalhas praticando ginástica olímpica

Paige Calendine, de apenas 8 anos, domina a ginástica olímpica e já ganhou diversas medalhas. Até aí, nada de extraordinário, afinal, o mundo já conheceu inúmeras crianças prodígio. No entanto, muito mais do que dominar a ginástica olímpica, a garotinha é um verdadeiro exemplo de superação, já que nasceu sem as 2 pernas. Baseada em Zanesville – Ohio, ela simplesmente não deixou que sua deficiência atrapalhe seu sonho de ser ginasta e está servindo de inspiração para muita gente.

garotinha ginastica olimpica sem pernas 1

Sua história com a ginástica olímpica começou cedo, quando ela havia apenas 18 meses e seus pais a inscreveram na ginástica para que ela pudesse fortaceler a parte superior do corpo, para poder se locomover. Com o passar dos anos, o esporte deixou de ser necessidade e se transformou em paixão. “Matriculamos Paige com 18 meses de idade na ginástica apenas para aumentar a força da parte superior de seu corpo e mantê-la, e ela se saiu muito bem, e estamos trabalhando nisso desde então”, explicou o pai – Sean Calendine. “Ela está cada vez melhor”, diz ele orgulhoso.

garotinha ginastica olimpica sem pernas 2

Foi neste ano, antes da pandemia do coronavírus, que a garotinha competiu pela primeira vez, em um festival de ginástica em Columbus. Sua treinadora – Esther Weibel, descreve-a como “um programa alternativo dentro da ginástica dos EUA”, na medida que oferece maior liberdade e estimula novas habilidades, com o objetivo de adaptar rotinas a cada criança individualmente. Ao abraçar as diferenças de seus alunos, seu intuito é fornecer a ginastas de diferentes habilidades e níveis de comprometimento a oportunidade de uma experiência de ginástica.

 

Somente neste ano, a ginasta já ganhou algumas medalhas de bronze e nunca se sentiu tão bem na vida. Parte da equipe, como qualquer outra ginasta, ela ensina outras crianças a jamais desistir de seus sonhos: Tudo o que acontece em sua vida, você pode superar. Isso é o que eu diria às outras pessoas. Você consegue”, afirma.

 

A prática de exercícios físicos é de estrema importância para as pessoas, inclusive para os deficientes. Além de fazer bem para o corpo e para a mente, o esporte trás benefícios emocionais e ajuda na inclusão e socialização da pessoa com deficiência. E neste sentido, o maior evento esportivo mundial envolvendo pessoas com deficiência são os Jogos Paraolímpicos, realizado pela primeira vez em 1960, em Roma – Itália.

 

Fotos: reprodução Twitter

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube.

 

Comentários do Facebook